domingo, fevereiro 19, 2017

Trilhas do Rock: Zabriskie Point com raras do Pink Floyd

Zabriskie Point é um filme do cineasta italiano Michelangelo Antonioni, lançado em 1970. O filme retrata a contracultura americana ainda no auge. O interessante é a visão da contracultura, do movimento hippie, das suas filosofias e estilo de vida, sob a ótica de um cineasta italiano. Através do casal formado por Mark (ator Mark Frechette interpreta um jovem que largou os estudos e está sendo procurado pela policia sob suspeita de ter matado um policial durante um protesto estudantil) e Daria (atriz Daria Halprin interpreta uma estudante de antropologia e secretária de um empresário que está construindo um condomínio no deserto), o diretor Michelangelo expressa sua critica ao sistema capitalista americano. Parte do filme tem como cenário Zabriskie Point, que é uma região no Parque Nacional do Vale da Morte, na Califórnia, uma paisagem desértica, porém belíssima. Daí o nome do filme! Não é um filme de fácil digestão, alternando momentos onde há uma narrativa linear e conexa (sequências lógicas de acontecimentos) e alternando com momentos vazios, sem algum sentido aparente.
Aliás, a POESIA do filme está nas imagens e na belíssima trilha sonora psicodélica. Uma aula de psicodelismo. A trilha sonora é um caso a parte. Antonioni chamou nada mais, nada menos que: Pink Floyd, Grateful Dead, Patti Page, Youngbloods, Kaleidoscope, entre outros, para a composição da trilha sonora.
Pink Floyd trabalhou na composição da trilha sonora, mas o diretor Antonioni selecionou somente 3 músicas. As faixas “Heart Beat, Pig Meat”, “Crumbling Land” e “Come In Number 51, Your Time Is Up” (uma versão com roupagem diferente da faixa “Careful  Whit That Axe, Eugene”). Segundo Gilmour:"Ficamos três ou quatro semanas em Roma e pareceu uma eternidade. Antonioni não gostava de nada para a trilha-sonora, realmente não. Assim, utilizou apenas algumas músicas nossas e a que mais gostou foi 'Come in Number 51, Your Time Is Up'. Mas não entendemos o que ele queria: 'Crumbling Land', por exemplo, era country e tinham várias bandas americanas que poderiam fazer isso bem melhor do que nós, mas acabou nos escolhendo. Muito estranho", lembrou David Gilmour.  .O Grateful Dead contribuiu com várias faixas, entre elas a peróla psicodélica “Dark Star”. Lembrando que há algumas faixas com uma pegada country norte americana (casos de “Brother Mary” – Kaleidoscope, “Sugar Babe” – The Youngbloods, “ I wish I was A single Girl Again” – Roscoe Holcomb entre outras). Os principais compositores da trilha são Jerry Garcia (líder, vocalista e guitarrista do Grateful Dead) e Pink Floyd. Essa trilha sonora é objeto de desejo para fãs do Pink Floyd, fãs do Grateful Dead e colecionadores em geral. Curiosidades: 1) O elenco do filme é formado por atores amadores. O casal Mark e Daria, os atores principais nunca tiveram experiências artísticas anteriores. Os nomes do casal no filme são os mesmo dos atores. 2)  Harrison Ford tem um papel sem créditos como um dos estudantes. 3) Uma orgia no deserto encenada pela Companhia Open Theatre, onde vários casais nus fazem sexo cobertos pela areia. 4) Faixas compostas pelo Pink Floyd que acabaram não entrando na trilha sonora:  “Fingals Cave”, “Rain In The Country” e “Oneone”. Abaixo segue "Come In Number 51, Your Time Is Up" que faz parte da sequência final do filme:


Abaixo trilha sonora original do filme: Não esqueçam de dar pause no player da rádio


Fonte de pesquisa:
http://www.caleidoscopio.art.br/cultural/musica/cinema/filmes-anos70.html
http://www.cineclick.com.br/filmes/ficha/nomefilme/zabriskie-point/id/818
http://www.beatrix.pro.br/mofo/pinkfloyd03.htm
http://www.museudocinema.com.br/2010/09/zabriskie-point.html                http://pt.wikipedia.org/wiki/Zabriskie_Point_(filme)
Por Juniorock

Nenhum comentário:

Postar um comentário