quarta-feira, janeiro 14, 2015

Firebird V 1964

Pressionada por revendedores e usuários , a Gibson precisava lançar um novo modelo que atendesse os novos padrões da virada dos anos 50 e 60 , ou seja com um visual e características não tradicionais e ao mesmo tempo que não fosse tão arrojado como os Flying V e Explorer , que foram desenvolvidos para serem populares e acabaram tendo um certo insucesso na época. Assim nasceu a série Firebird em 1963. A principal característica da série , era o braço que se prolongava através do corpo em uma só peça de madeira e o formato do corpo e headstock reversos .
O modelo Firebird tinha uma serie de variações , nomeadas como I , III , V e VII. , com as seguintes características cada um : Firebird I : 2 captadores mini-humbucking, botões de volume e tone, ponte TPBR-8513 , sem tremolo ( que era opcional) , Escala sem friso, Marcação de bolinha.Firebird III : 2 captadores mini-humbucking , 2 botões de volume e 2 de tone, ponte TPBR-8513 , tremolo Vibrola , Escala com friso, Marcação de bolinha.Firebird V : 2 captadores mini-humbucking, 2 botões de volume e 2 de tone, ponte Tune-O-Matic , tremolo Vibrola Deluxe , Escala com friso, Marcação perolada em formato trapézio.

Firebird VII : 3 captadores mini-humbucking, 2 botões de volume e 2 de tone, ponte Tune-O-Matic , tremolo Vibrola Deluxe , Escala com friso, Marcação de madrepérola em formato bloco e hardware em metal dourado. Esses modelos só foram fabricados em 1963 e 1964 , pois em 1965 a Firebird passou por modificações , e o corpo ficou não reverso assim como a headstock e o braço passou a ser colado entre outras coisas. O corpo era formado de um prolongamento do braço em um modelo que os americanos chamam de "neck through body" , com pedaço de madeiras coladas nas laterais dando forma ao corpo. Essas "peças"eram colados em encaixes tipo "V" para maior área de contato, e eram um pouco mais finas que a seção central como se vê no diagrama ao lado. O braço que nos primeiros modelos era feito de 2 peças de mogno , passou em 1964 a ser feito de 9 peças , sendo 4 bem finas , tipo sanduíche e em 90 graus em relação a escala que era de jacarandá da Bahia ( Braszilian Rosewood ) .


Tinha frisos brancos e a marcação era de placas de plástico perolizado em forma de trapézios. Em relação a ponte , era usada o modelo Tune-O- Matic com o ABR-1 estampado em baixo e o Vibrato era o Deluxe , que tinha o logotipo da Gibson na cobertura. Os captadores eram do tipo Mini-humbucking, as vezes chamados de "Tipo Epiphone" mas de estrutura totalmente diferente , já que eram de AlnicoV. Possuíam um som forte com muito agudo , pois tinha um refletor do lado de baixo da bobina para reforçar o magneto e aumentar o aguda , como pedia a Surf Music da época. O Headstock é um capitulo a parte , pelo design e tipo de tarrachas usados ( o que causou a quebra de muitas guitarras entre o headstock e o braço, pois dependendo da maneira como se põe a guitarra no case as tarrachas forçam o headstock para cima ). Essas eram feitas pela Kluson e eram chamadas de tarrachas de banjo , apesar de serem diferentes e próprias para guitarras.Eram seladas e tinham uma proporção de engrenagem de 1:12 , ou seja diferentes do banjo. Funciona também de uma maneira muito mais complexa do que as tarrachas do tipo Rotomatic e foram projetados inicialmente para serem usados 3 de cada lado do Headstock , pois internamente , 3 viram para um lado e 3 para o outro ( inclusive vem impresso em baixo de cada uma o T de treble e o B de bass.






No caso da Firebird , se usa 2 "jogos"de Treble por causa do formato de seu Headstock,detalhe dessa Gibson Firebir V de 1964 só foram feitas 510 unidades.
fonte:vintageguitar

Nenhum comentário:

Postar um comentário