quarta-feira, dezembro 31, 2014

Palhetas, dedos, dentes..?


Olá amigos, vamos refletir sobre um assunto: a maneira que “atacamos” nossas guitarras. Por que alguns de nós golpeiam suas cordas com fortes palhetadas, outros as acariciam com os dedos, ou vice-versa? Como chegamos à decisão de qual caminho seguir?Em primeiro lugar, vale aquela regra geral de copiarmos o que nossos ídolos fazem. A grande maioria dos guitarristas utiliza a palheta, mas se você é fã de Jeff Beck ou Mark Knopfler sua tendência é tocar com os dedos.Em segundo lugar, levaremos em conta o estilo. Para executar um fraseado country, por exemplo, o ideal é utilizar os dedos juntamente com a palheta ou dedeira, e se você tiver a intenção de fazer o fraseado do Malmsteen, fica bem inadequado usar apenas os dedos.Além disso, ainda teremos que tomar outra decisão: no caso de usarmos palheta, qual a medida? Confesso que depois de 25 anos de guitarra ainda tento eventualmente usar outras medidas de palhetas. 
Vamos às principais características de cada item para podermos fazer uma avaliação.
Palheta fina – Ajuda a emitir um som brilhante e “raspado” que valoriza mais o movimento da mão direita do que da esquerda. Ótima para a parte rítmica e acordes abertos. Ideal para violão de aço.
Palheta média - A mais versátil. Bem mais precisa para solos que a fina e boa também para ritmo em geral. Melhor para legatos do que para staccatos.
Palheta Heavy - Melhor precisão para os solos e bases agressivas com power chords. Ajuda a extrair um som mais definido para as notas.
Palheta Extra Heavy (1,5 a 2,0 mm) - Mais precisão ainda nos solos e fast runs. Ótima para solistas de Jazz e Shredders. Reparem que à medida que a palheta te permite mais precisão na mão direita, ela também exige essa precisão da mão esquerda.
Dedos - Aí é que a coisa pega...cada um tem mãos diferentes, unhas, dedos, etc. Você pode golpear as cordas com a parte de fora da unha, com a parte interna do polegar, puxar com três dedos enquanto palheta...quem toca com os dedos tem maiores chances de ter um som personalizado.
Muitas vezes nos encontramos num dilema entre "tocar fluente e confortável"ou "tirar som da guitarra". Alguns conseguem as 2 coisas, porém a maioria fica com apenas uma dessas opções. Dependendo do caminho que você escolheu, sua decisão sobre palhetas e dedos pode ser influenciada seriamente.
Experimente um dia, ligar sua guitarra no som limpo do amplificador e ficar fazendo um som, utilizando os diferentes tipos de palheta, dedilhando, mordendo ou até tentando outras perversões. Lembre-se que a guitarra se comporta melhor sendo uma extensão do seu corpo e não um animal a ser domado.


por:Fares Jr.


Nenhum comentário:

Postar um comentário