sexta-feira, julho 11, 2014

Jack White Lazaretto - Ultra-LP A Evolução do Vinil

Salve salve StockRockers! Conversando com nosso colaborador Marcelo Pinta sobre o Live Concert Jack White Live Bonnaroo, de ontem, perguntei porque a citação "o cara que reinventou o vinil"? Para nós como verdadeiros "tios" do rock adoramos o vinil pelo formato, encarte, o lance de colocar a agulha no ponto, enfim, achamos bem louco o vinil e ponto final!
Eu confesso que nunca fui um fã de Jack White ao ponto de ter a coleção e tudo mais, mas agora depois dessa inovação mudei de ideia!

Com vocês esta obra prima de Jack White intitulada de
 "JACK WHITE LAZARETTO ULTRA LP"!

Vamos ler com atenção a ficha técnica do álbum pois tenho certeza que como eu, vocês ficarão de boca aberta e com cara de pastel!  Confiram:

  • 180 gramas de vinil 
  • Faixas escondidas sob os rótulos de centro 
  • 1 faixa escondida toca em 78 RPM, a outra em 45 RPM, tornando este uma gravação de 3 velocidades 
  • Lado A toca de dentro para fora (hã?)
  • A tecnologia Dual-Groove: reproduz uma introdução elétrica ou acústica para “Just One Drink”, dependendo de onde a agulha é colocada. As duas versões se convergem em uma só no decorrer da faixa
  • O acabamento fosco que termina no Lado B, dando a aparência de um registro não-tocável em 78 RPM 
  • Ambos os lados terminam com ranhuras fechadas 
  • Vinyl prensado no flat-edged format (raramente usada) 
  • Absolutamente zero foi a taxa de compressão utilizada durante a gravação, mixagem e masterização 
  • Ordem de marcha diferente da versão digital CD 
  • LP utiliza algumas mixagens diferentes das usados no CD e versão digital

Calma tripulantes, deixei o mais incrível para o final. Na área do rótulo existe uma faixa branca que seria a 'área morta' e parece ser algo insignificante mas guarda o que eu chamo de "Evolução do Vinil": Imaginem vocês no quarto curtindo um "bolachão" só na meia luz e de repente uma imagem de anjos saindo do vinil como hologramas!!! Com certeza iríamos pensar:
"Que merda colocaram na minha bebida"?(risos).
Mas é isso mesmo. Ali existe uma tecnologia criada pela Tristan Duke of Infinity Light Science. Desenvolvido por Tristan Duke, a tecnologia Hologroove usa sulcos, não muito diferente de sulcos convencionais, para fazer uma imagem holográfica totalmente tridimensional surgir. Quando os sulcos em um LP são normalmente utilizados para gravar o som, a técnica Hologroove usa as ranhuras para gravar a luz; um campo de luz tridimensional é codificado diretamente na superfície de vinil criando uma ilusão perfeita quando iluminado de cima! E tudo isso por apenas U$20,00 dólares! 
Abaixo o link para quem quiser adquirir esta pérola e uma pequena aula para os que forem comprar, e como eu, iriam direto no holograma!
O video abaixo mostra o próprio Jack White apresentando o produto passo a passo, está em inglês mas valem cada segundo de esforço na tradução.
Para comprar clique aqui!!!


Se comprar, aqui estão as dicas.
Fonte de Luz 

É importante usar o tipo certo de luz. A melhor maneira de testar isso é segurar a sua mão entre a luz e uma parede e olhar para a sombra que ela projeta: você precisa de uma luz que lança uma sombra clara, nítida (como bonecos de sombra). Se a sombra parece borrada ou não claramente definida, a luz é muito difusa e o holograma vai parecer embaçado.
Exemplos: tente uma luz do ponto de halogéneo ou lâmpada de mesa; um único LED brilhante (como a lâmpada LED de mesa de Ikea), ou uma lâmpada de filamento unfrosted. 

Instalação 

Monte a luz diretamente acima do centro do disco. Experimente a altura da luz: entre dois e seis metros de altura é um bom lugar para começar. 

Experiência

Dimerize quaisquer outras luzes da sala. Com a plataforma giratória, dêem vários passos se afastando, em seguida, veja o anjo e quando você anda para a frente a imagem se torna mais brilhante. Tente adicionar várias luzes para fazer mais anjos aparecem!

Simplesmente espetacular!!Assistam o vídeo e não esqueçam de dar pause na Playlist StockRockRadio.Keep On Rocking!





Por Arná Taturana e Marcelo Pinta

Nenhum comentário:

Postar um comentário