segunda-feira, maio 12, 2014

Badlands: Há 25 anos era lançado o primeiro álbum

Salve Stockrocker´s! Essa super banda formada por caras que representavam o que havia de melhor no mundo do Hard n´Heavy, completa 25 anos do lançamento do seu primeiro álbum.
Formada por Jake E. Lee (guitarra), Ray Gillen (vocal), Eric Singer (bateria) e Greg Chaisson (baixo), fez história e deixou além da saudade um legado.




para assistir pause a PLAYLIST StockRockRadio
Bandlands foi formada em 88, Ray Gillen após sair do projeto Phenomena,isso depois de passar pelo Sabbath (Eternal Idol) estava de bobeira, e nessa mesma época Jake E.Lee, que acabara a turnê do Ultimate Sin. deixou de tocar com Ozzy Osbourne para trabalhar num projeto novo.

Como aconteceu realmente não se sabe, mas ambos se encontraram e deram início ao Badlands. Chamaram Erick Singer, que na época era batera do Sabbath e fez amizade com Ray e para completar chamaram Greg Chaisson que tinha uma experiência musical grande.
Com um time desses fica difícil não dar certo. Lançam então em junho de 1989 ¨Badlands¨, a crítica elogiou muito, gravaram clips das músicas ¨Dreams in the Dark e ¨Winter´s Call¨, onde tiveram destaque na MTV. O álbum chegou a posição número 57 na Billboard.
Esse álbum é uma aula de HardRock, com influência de blues, pegadas pessadas, riffs alucinantes e um vocal de invejar.

O álbum começa com High Wire, uma introdução de arrepiar até os menos fervorosos por rock, e a hora que entra o vocal da pra sacar o por que Ray é considerado até hoje um dos melhores. Andamento alternando com o clima da música e um solo de fazer esquecer tudo que já tinha ouvido.
Dreams in the Dark, é uma obra prima do rock tudo parece se encaixar perfeitamente um solo logo na introdução, e uma levada bem hard e pra completar um refrão matador.
Jade´s Song é um instrumental, acordes de violão e uma sonoridade incrível tudo isso para entrar Winter´s Call, que começa num clima de boa, um violão com vocais lindos preparando o pancada que logo entrara, um riff com drivezinho na guitarra na medida certa e o solo com a assinatura de Jake e vários climas durante a execução da música.
Dancing on the Edge, a introdução desse som arrepia, -¨meu é HARD¨, o som não é recomendado para dirigir. Cara acelera o coração de qualquer um. O solo muito elaborado dando mais vontade ainda de acelerar. VRUUUUMMM!
Streets Cry Freedom, o baixão se destaca nessa faixa, climas no inicio com o vocal sussurrante... para uma levada gostosa cheia de climas. Uma prova que sonzeira não precisa tocar no talo e nem com velocidade.
Hard Driver, Erick Singer mostra á que veio nesse som, um riff feito por ele com certeza, na seguência uma guitarrada e um vocal com uma dinâmica incrível.
Rumblin´Train, um blues com timbre diferente guitarra no talo e a voz fazendo a levada, a batera só na condução com uma linha de baixo discreta,mas a flexibilidade vocal espanta, com drivers e extensão vocal.
Devil´s Stomp uma introdução com dedilhado complexo de Jake,um jogo de timbres e acordes acompanhado de um magnífico vocal.
Seasons a balada do álbum, sem comentário nada comparável. Uma levada ledzeppiliana com alma Badlandiana entendeu?
Ball & Chain, essa faixa é bônus track na edição japonesa,guitarrada na introdução, com o vocal na cola da melodia e frases intercalando a melodia com a batera marcadona.
.
Ray Gillen

* 18/05/58
+ 01/12/93
por:vermelho

Nenhum comentário:

Postar um comentário