terça-feira, dezembro 03, 2013

Blues - Origens


Salve StockRockers!Hoje vamos rever uma postagem muito bem escrita por Reinaldo do Nascimento, grande baterista,instrumentista e amante da boa música. Esta post foi ao ar em 2011.Vale a pena conferir mais uma vez e pra quem não leu, aproveitem!

O que conhecemos como rock, tem origem no Delta do Mississippi, sul dos Estados Unidos, com o surgimento do BLUES depois da Guerra Civil Americana (1861-1865) vindo de lamentos cantados pelos escravos vindo da África que trabalhavam nas plantações de algodão do sul e seguiam um determinado ritmo feito com os pés ou batendo palmas. Em 1903 um músico e compositor negro chamado W. C. Handy (considerado o pai do blues) viajando de trem viu um homem tocando violão com um canivete (como os slide guitar modernos) e segundo ele uma música completamente diferente do que ele conhecia. Inspirado nesse “artista do trem” ele compôs St. Louis Blues tido como o primeiro blues da história. Se bem que é muito precipitado se falar do “primeiro”, já que quando se trata de estilo e arte, como é possível identificar o ”primeiro”. Alguns anos depois temos o Memphis Blues, também de W. C Handy que é tido como o primeiro blues oficial da história gravado, em 1914 pela Victor Military Band. Aí, já fica mais fácil, pois gravado, já é uma registro popular oficial. Ouvindo, não nos parece um blues tradicional, pois é tocado por uma banda militar e não todos possui os elementos clássicos dos blues. St. Louis Blues é blues mais tradicional, por isso optamos por ele na abertura. Mas o primeiro blues a se tornar sucesso nacional nos Estados Unidos foi gravado em 1920 por Mamie Smith e sua orchestra e se chamava Crazy Blues e vocês poderão ouvir no playlist. Porém, tudo isso pode ser encontrado no You Tube. Nos anos 20 o blues virou uma febre com caras como Son House, Willie Brown, Leroy Carr, Bo Carter, Sylvester Weaver, Blind Willie Johnson e Blind Lemon Jefferson, nascido no Texas e conhecido como o rei do Blues do Texas. Influenciou muitos artistas da década de 30 e 40. E as cantoras Mamie Smith (já citada), Gertrude “Ma” Rainey, Bessie Smith e Victoria Spivey, que num efeito cascata, iriam lá no futuro influenciar uma linhagem que conta com Billie Holiday, Aretha Franklin, Tina Turner, Janis Joplin, Joss Stone e sim, ela, Amy Winehouse.
Daí, vamos falar do cara que é considerado o pai do blues moderno: Robert Johnson, cheio de histórias e lendas em volta de seu nome, morreu aos 27 anos (morreram com essa idade Jimi Hendrix, Jim Morrison e Kurt Cobain, Janis Joplin e Brian Jones (Rolling Stones), tocava como ninguém na época e possuia um xaveco infalível com as mulheres. Segundo a lenda, o dom de tocar assim, teria vindo de um pacto com o diabo, e sua morte até hoje é meio nebulosa. Acredita-se que ele foi envenenado por um marido ciumento. O cara gravou 29 músicas entre 1936 e 1937. Com ele o blues assumiu a forma mais definitiva. Teve e tem suas músicas regravadas por bandas de rock até hoje.
À partir dos anos 40 tivemos uma revolução no blues, com a migração de músicos do Delta do Mississippi para Chicago. Primeiro apareceram as primeiras bandas de blues com Big Bill Broonzy e Sonny Boy Williamson. Então o guitarrista T. Bone Walker foi o responsável por eletrificar a guitarra, dando um toque diferente na época.
Em Chicago, outro músico que revolucionou foi o grande Muddy Waters, que inaugurou o modelo de banda de blues como conhecemos, com guitarra e baixo elétrico, além de compor e gravar grandes clássicos. Os Rolling Stones batizaram a banda devido a uma música de Muddy chamada Rollin´ Stone. Ele influenciou bandas e guitarristas nos Estados Unidos e Inglaterra, como Johnny Winter e Eric Clapton.
Não podemos esquecer de Willie Dixon, baixista e líder de sua própria banda, considerado o poeta do blues por suas letras fiéis à cultura do blues. É de sua autoria o clássico Hoochie Coochie Man, famoso com Muddy Waters. O Led Zeppelin que no começo da carreira gravou algumas de suas músicas sem creditá-las a ele, teve que enfrentar processos judiciais por isso. Ele, Muddy Waters e Robert Johnson são os mais representativos músicos do blues moderno.
E temos o grande B. B.. Sim, B. B. King que o Deep Purple no “Come Taste the Band” o citam num verso da música “Coming Home” , provavelmente porque os caras assistiam o próprio, no programa de música American Bandstand quando eram moleques – “Groovin to American Bandstand, B.B. on stage with Lucille” – está lá, dá uma olhada. Ele, influenciado por T. Bone Walker e sua guitarra elétrica, criou o conceito de lead guitar ou guitarra solo. Se temos solos de guitarra no rock, certamente ele moldou isso, com sua guitarra Lucille. Outros nomes também são lembrados como Elmore James e Howling Wolf, John L. Hooker, este com um estilo único., extremamente rústico, mas incrivelmente eficiente, Albert King, Freddy King (anos 70) e contemporâneos como Buddy Guy.
Todos estes nomes, e outros influenciaram a cena inglesa no início dos anos 60, dando origem as bandas que conhecemos. Entre os loucos por blues estão Mick Jagger, Keith Richards, Robert Plant and Jimmy Page, Eric Clapton, David Coverdale, Ron Wood, Paul Rodgers, Robin Trower, James Dewar, John Mayall, Foghat, Rory Gallagher, Gary Moore, Peter Frampton, a lista é gigante e do lado americano, Jimi Hendrix, Allman Brothers, Black Crowes, Johnny and Edgar Winter, Leslie West (Mountain) , Lynyrd Skynyrd, John Fogerty (Creedence), Steve Ray Vaughn, Richie Sambora, etc. etc. etc. e o pessoal da nova geração,Kenny Wayne Shepherd Jony Lang, Eric Gales, Jack White. É difícil citar nomes, já que está tudo interligado. O blues está presente desde as influências óbvias como Led Zeppelin, passando pelo punk, até o Heavy Metal. Está tudo lá, direta ou indiretamente. Tudo o que conhecemos no rock veio de lá. Os vocais poderosos do rock foram inspirados e criados graças aos caras que lá atrás cantavam a vida difícil, a falta de dinheiro e os problemas com a mulherada (Coverdale é bom nisso). Dos pioneiros que criaram uma música única e desaguou em Little Richard, Chuck Berry, Jerry Lee Lewis, Bo Diddley, Fat Domino, Elvis Presley, Beatles, Rolling Stones, Janis Joplin, Jimi Hendrix, indo para Led Zeppelin, Black Sabbath, Deep Purple, Bad company, Whitesnake, Allman Brothers, chegando em Van Halen, virando Joe Satriani e Steve Vai chegando em Iron Maiden e Metallica e todos os quinhentos milhões de músicos e bandas que manterão acesas a eterna chama do blues.
Estamos elaborando uma playlist para podermos viajar por UM SÉCULO de blues e em breve estará pronta mas podem conferir o conteúdo:
Incluindo logo de cara o lendário St. Louis Blues, o talvez primeiro blues da história! Daí, os caras que fizeram tudo acontecer, e seus discípulos através de diferentes gerações.Encontros interessantes como Eric Clapton e B.B. King, inusitados como B.B. King e Bruce Willis, James Brown and Joss Stone (reparem que apesar da diferença de gerações, como tudo se encaixa), Ray Charles, que influenciou grandes vocalistas, de Greg Allman a David Coverdale. Como Little Richard moldou o vocal marcante de Paul Mccartney e deve ter feito a cabeça de um moleque chamado Ian Gillan. O vocal matador de Wilson Pickett. Ou o organista Jimmy Smith, que ensinou uns truques valiosos para um certo Jon Lord de uma certa banda chamada Deep Purple. É muita coisa! Se você quer ter uma banda de rock, quer fazer o trajeto de onde tudo começou , essa playlist serve como um pequeno guia, com pelo menos algumas lições fundamentais. Preste atenção e aproveite.

Por:Reinaldo do Nascimento

6 comentários:

  1. Boa Reinaldo parabéns belo trabalho.
    Queria deixar registrado que nosso colaborador Reinaldo é daqueles caras que tem um quarto em casa só para a música.Tem de tudo e tudo é muito bom.Sorte da gente.
    Abraços.
    Vermelho

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela matéria! Informação com qualidade.

    ResponderExcluir
  3. espetacular!essa é pra geraçãoEMO aprender o que é música!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela matéria e pelas informações Reinaldo, excelente trabalho! Apenas à título de complemento talvez para os mais novos, vale lembrar duas coisas importantes nesta história toda:
    1º O Blues foi renegado pelos próprios americanos. Em verdade quem resgatou Muddy Waters que estava passando fome em Chicago vindo da roça foram os ingleses(Rolling Stones) mal comparando seria como se um grupo de portugueses chegassem ao morro da Mangueira e lançassem para o mundo o Cartola.
    2º Coisa importante: Quem acreditou neste caminho e responsável por trazer toda a "senzala" das junk joints para o "mainstream" foi um judeu chamado Leonard Chess da Chess Records, maior produtora e gravadora do gênero na década de 40/50, aliás história muito bem contada através do filme Cadillac Records. Outro filme interessantíssimo com boa pitada de humor é o filme: "O brother where art´you?" dos irmãos Cohen (judeus também).
    Para finalizar e apenas por curiosidade, existe uma discussão filosófica se o Blues teria nascido no delta do Mississipi ou no Delta do Yazoo - Rio da região também que provocava grandes inundações, aliás Yazoo é nome de instrumento africano também utilizado no Blues, em verdade no ritmo Cajun (influência francesa) naquela região, mas isto é outra história... É isso!
    Blues abraços,
    Bicudo

    ResponderExcluir
  5. Olha o Bicudinho, o cara mandou o verbo.
    É muito legal esse debate, troca de idéias e informações. O StockRockRadio esta bem de colaboradores.Bicudo esta convidado a fazer um álbum especial pra nós. Abraços
    Vermelho

    ResponderExcluir
  6. Que honra! Farei com todo prazer e dedicação. Obrigado mais uma vez pelo prestígio. Vamos nos falar para você me dar as orientações de como faremos.
    Abração,
    Bicudo

    ResponderExcluir