domingo, novembro 03, 2013

Astronomy Domine – Pink Floyd

No clássico dessa postagem, faço referência a “Astronomy Domine” presente no primeiro álbum do Pink Floyd, “The Piper At The Gates Of  Dawn” lançado em 1967. A faixa é de autoria do genial compositor Syd Barrett, ainda lúcido e muito criativo. Como muitos sabem, Syd foi vitima dos excessos das drogas psicodélicas, o que comprometeu sua saúde mental de tal forma, que acabou sendo demitido da banda. Vale lembrar que Syd fez todas as composições desse primeiro álbum, exceto “Take Up Thy Stethoscope & Walk” autoria de Roger Waters. Astronomy Domine, como o próprio título sugere, fala sobre planetas distantes, luas, estrelas, águas geladas subterrâneas. Space Rock? Psicodelismo? Coloca espacial nisso! Confira abaixo a tradução e tire suas conclusões:
 
Verde-limão cristalino, uma segunda cena
Uma luta entre o azul que você uma vez conheceu
Flutuando para baixo o som ressoa
Pelas águas geladas e subterrâneas
    Júpiter e Saturno, Oberon, Miranda e Titânia
Netuno, Titã, estrelas podem assustar

Sinais ofuscantes oscilam, balançam
Cintilam, cintilam, cintilam, blam pow pow
Pânico na escadaria, Dan Dare, quem está aí?
Verde-limão cristalino, os sons em torno
Das águas geladas abaixo
Verde-limão cristalino os sons em torno
Das águas geladas subterrâneas
Ele parece fazer menção a uma experiência extra sensorial, algo sobre sua viagem! Um estilo Syd, que, através de simples jogos de palavras, ocultarem um sentido profundo. A música em si é uma aventura fascinante de sons que surpreendem, construindo o clima perfeito para um som espacial, intergaláctico. Tanto “The Piper” quanto “Astronomy Domine” contribuíram muito para surgir o rótulo Space Rock. Evidentemente que Syd Barrett foi uma enorme influência nos rumos que o Pink Floyd viria a trilhar no futuro, mas as faixas “Astronomy Domine” e o igualmente clássico “Insterstellar Overdrive” podem ser consideradas como grandes pilares da sonoridade e rumos do Floyd nos anos vindouros. Formação do Pink Floyd no clássico, versão estúdio: Peter Jenner (empresário na época faz introdução de vocais falando num megafone nome de planetas); Syd Barrett (guitarra – slide guitar – toca numa Fender Esquire, e faz vocal principal); Richard Wright (teclado Farfisa, faz vocal principal); Roger Waters (baixo Rickenbacker 4001 e faz vocal de apoio) e Nick Mason (bateria e percussão). A gravação foi realizada no lendário estúdio Abbey Road na mesma época que os Beatles gravaram "Sgt Pepper's". Na discografia do PF, você encontra “Astronomy Domine” em: “The Piper At The Gates Of Dawn” (1967), “Ummagumma” (1969) versão ao vivo e no “Pulse” (1995) versão ao vivo.
 
Abaixo confira a versão original com Syd Barret. Não esqueçam de pausar a programação StockRockRadio acima. A música inicia aos 1:48
   


Muitas bandas fizeram sua versão para este clássico, mas destaco aqui: Voivod – banda canadense de metal progressivo. No quinto álbum da banda “Nothingface” (1989), Astronomy Domine está presente. Violeta de Outono – uma super menção honrosa para essa banda paulistana que teve seu auge nos anos 80,  fez várias versões para músicas do Pink Floyd, incluindo Astronomy Domine presente no álbum “Mulheres na Montanha” lançado em 99.
 
Abaixo você confere uma versão metal incrível, nervosa do Voivod:
 
 

Por Juniorock

Nenhum comentário:

Postar um comentário