quarta-feira, julho 17, 2013

As Guitarras dos BEATLES part I

Salve amigos das seis cordas! Hoje vamos dar uma olhada mais clinica nas guitarras da banda que mudou o mundo da música e a história no rock. As guitarras usadas por Lennon e Harrison descritas por Marcus Rampazo,grande músico,professor ,um dos maiores colecionadores de guitarras do Brasil e o grande idealizador da Banda Beatles 4Ever. 


Rickenbacker 325 - John Lennon
Enquanto estava em Hamburgo, Lennon notou "Toots" Thielemans tocando em uma boate com uma Rickenbacker.Esta guitarra com um som altamentepeculiar e aparência única capturou imediatamente a imaginação de Lennon, propiciando a sua compra pela 325.Esta era um modelo 3/4 de escala em um acabamento natural com 4 botões de controle, 3 captadores e um escudo de acrílico dourado uma guitarra muito rara, uma das oito feitas em 1958. Logo após a sua compra, Lennon mudou o cordal original da fábrica Kaufmann Vibrola por uma Bigsby. Futuras modificações seguiram-se - a mais notável foi uma nova pintura preta, cortesia de Jim Burns em Londres, pouco antes das primeiras sessões do primeiro álbum da banda, Please Please Me. Em 1964, a Rickenbacker presenteou Lennon com uma nova, Jetglo (preta) 325 pela qual tinha um corpo mais fino, uma soleta menor, um duplo escudo branco, um quinto botão adicional de controle e um novo estilo de remolo chamado Ac'cent Vibrato.


Rickenbacker 425 - George Harrison
Harrison comprou esta Rick branca e preta, com um só captador, enquanto estava em férias nos EUA em Setembro 1963.Ele usou-a durante as sessões do LP With the Beatles e nos shows de natal do Reino Unido exibidos naquele ano. George retirou-a seu set de guitarras, por este instrumento possuir só um captador. Segundo pesquisas, George mandou acrescentar outro captador, sendo este o motivo da compra do modelo 450.






Rickenbacker 360/12 deluxe - George Harrison
Durante a primeira visita dos Beatles em Nova York em Fevereiro de 1964, o presidente da Rickenbacker, F.C.Ha1l, ofereceu a Harrison um novo modelo Fireglo 12 cordas, o segundo já feito de toda a linha, com 2 captadores D'Armonds, frisos laterais nas bordas na frente e atrás do corpo, (inclusive na escala), e com marcações em formato de triângulo. Esta foi a primeira 360/12 que a companhia produziu, tendo as cordas oitavadas depois das graves (isto é, quando tocadas de cima para baixo ). Harrison usou-a pela primeira vez em You Can't Do That e isto veio a ser a maior caraçtetística sonora dos Beatles em 1964. A sua maior aparição foi no f1lme A Hard Days Night, onde Harrison toca a maior parte das músicas deste LP. Ele adquiriu um outro modelo chamado de new model (com as bordas arredondadas no tampo) e o cordal na forma de R. Este modelo foi usado com grande efeito com o capotraste no 7 traste em If I Need Someone, no LP Rubber Soul.



 Gretsch Chet Atkins Country Gentleman


Harrison usou esta Gretsch pela primeira vez na gravação de She Loves You. O top de linha Chet Atkins da Gretsch tem uma pintura escura (base em anilina) peças douradas, 2 captadores Filter Tron, falsos buracos em forma dele uma alavanca Bigsby. Harrison ficou desesperado quando esta guitarra foi destruída em uma viagem no final de 1965.





Gretsch Duo Jet
No começo de 1961, Harrison comprou esta guitarra preta, que foi feita no final dos anos 50 com corpo sólido, de um marinheiro em Liverpool, de quem tinha trazido de volta dos EU A. Ela tinha 2 captadores com bobina simples (single coil), escudo prateado equipada com uma alavanca Bigsby Standard. Esta guitarra permaneceu como a sua guitarra básica até Junho de 1963. Ele também adquiriu de imediato uma DuoJet vermelha em 1962, com um escudo preto e com um cordal em forma de trapézio.





Gretsch Chet Atkins Tenessean


Outra Gretsch de George, comprada durante 1964, esta tinha um acabamento vermelho-cereja escuro, 2 captadores Hilo 'Tron e a onipresente alavanca Bigsby. Ele usou-a com frequência no LP Beatles For Sale nas canções I'm a Loser, Honey Don't e outras. Essa guitarra foi utilizada como seu principal instrumento na turnê mundial de 1965.

Nenhum comentário:

Postar um comentário