quarta-feira, abril 17, 2013

Trastes: troca ou retifíca?

Salve amigos das seis cordas! Hoje vamos falar dos trastes, um importante componente para o desempenho de nossas guitarras.Achei um artigo bem interessante na Guitar Player ,por isso estou compartilhando com vocês.Então mãos à obra!
Comparando uma guitarra com um automóvel, as cordas seriam como o combustível e os trastes, os pneus. Ou seja, ambos são componentes que se desgastam e necessitam de manutenção e atenção constantes. Da mesma forma que um pneu careca piora o desempenho de um carro, trastes gastos prejudicam a performance do instrumento, atrapalhando a execução de bends e causando até mesmo problemas de entonação. Seu desgaste varia muito de acordo com a maneira que você toca sua guitarra, uns usam mais força na mão esquerda ocasionando um descaste maior.
Luthiers conscientes procuram evitar a troca dos trastes sempre que possível, ainda mais tratando-se de uma escala de maple .
É melhor tentar primeiro uma leve retífica e, caso isso não resolva o problema, aí sim deve-se pensar na troca completa dos trastes. Caso seja algo inevitável, quando realizado por um profissional competente, o serviço ficará praticamente imperceptível. E hoje em dia existem trastes de inox, que tornam a opção da troca dos trastes bem mais tentadora, pois melhoram o timbre, facilitam os bends e duram muito mais, deixando a guitarra praticamente imune ao surgimento desse problema novamente.
Caso você esteja precisando desse serviço procure alguém de confiança,não deixe seu instrumento na mão do primeiro luthier que aparecer,cuidado o dano pode ser irreverssivel!
Posso indicar dois excelentes profissionais
Guilherme de Sá  https://www.facebook.com/guilherme.desadomingues
e o conhecido Tiguez https://www.facebook.com/tiguez.luthier
Até a próxima.Keep on Rock!
por:vermelho
fonte:guitarplayer

Nenhum comentário:

Postar um comentário