domingo, abril 28, 2013

Child In Time - Deep Purple

Há músicas que viram clássico, que marcam uma época, e o tempo somente fortalece essa condição! Vira uma referência! Torna-se querida por várias gerações. Não somente pela qualidade da composição, da estrutura, melodia, harmonia da música, mas também pelo carisma da banda, técnica instrumental, da mensagem que a letra transmite, um conjunto de fatores contribui para isso. No clássico dessa postagem, vamos falar sobre “Child in Time” do Deep Purple, presente no igualmente clássico “Deep Purple In Rock” lançado em 1970, um dos álbuns mais importantes da história do rock. Esse álbum marcou a estreia de Ian Gillan nos vocais e Roger Glover (baixo), substituindo Rod Evans e Nick Simper respectivamente. Para muitos essa é considerada a formação mais clássica e bem sucedida da banda, também conhecida por Mark II, com: Ian Gillan (vocal); Ritchie Blackmore (guitarra); Roger Glover (baixo); John Lord (teclado) e Ian Paice (bateria). Child In Time foi inspirada no riff da música “Bombay Calling” da banda It’s a Beatiful Day. Os próprios membros do Purple admitem tal influência. Lembrando que a ótima banda It’s a Beatiful Day foi formada em São Francisco pelo violonista David LaFlamme no ano de 1967, portanto contemporânea de bandas como Grateful Dead, Jefferson Airplaine, Santana e outras.

Voltando a Child in Time, a faixa começa com uma introdução magnífica de John Lord no órgão Hammond, quando entra  Ian Gillan, também conhecido por “Silver Voice” (voz de prata) declamando: Sweet child in time you'll see the line...”, é de arrepiar,  com um vocal suave, porém profundo em sentimentos. Uma música feita sob medida para ele “brilhar”, explorar todos os seus dotes artísticos. Um show de interpretação vocal, atingindo os mais lindos e variados timbres dentro da música. O requintado instrumental acompanha a tonalidade vocal imposta por “Silver Voice”. Sem dúvida, um dos maiores momentos do rock, mostrando a grandeza da banda e de um dos maiores vocalistas da história! Essas apresentações sublimes, que fazem uma banda se tornar uma potência, um “Dinossauro” do Rock! Abaixo você confere apresentação ao vivo de "Child in time", e compara com "Bombay Calling" do It´s a Beatiful Day.
 

Não esqueçam de dar pause no Play da rádio


Por Juniorock
juniorock@stockrockradio.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário