quarta-feira, novembro 28, 2012

Ibanez Fireman PGM a guitarra de Paul Gilbert

Tudo começou em 2007, quando Gilbert pegou uma imagem da já clássica Ibanez Iceman e a inverteu usando um editor de imagens. O resultado agradou imediatamente a Gilbert, que tendo invertido a ‘Ice’, resolveu batizá-la inicialmente de ‘Reverse Iceman’, e após sugestão de um fã, acatou a idéia de batizá-la de Fireman, “bombeiro”, em contraposição à Iceman. Ele ainda adicionou ao projeto inicial algumas idéias para ajustar o corpo de forma que permanecesse confortável com o novo visual. A Ibanez apresentou e divulgou a Fireman, em caráter experimental, na NAMM deste ano. Essa guitarra é um exemplo claro de como intervenções dos próprios guitarristas, que claro, não trabalham no departamento de criação das fabricantes, podem resultar em designs com imenso apelo, essa inclusive, candidata forte a se consolidar no catálogo da ibanez. O estilo da Fireman tem apelo àqueles que procuram por uma guitarra com visual moderno, embora traga algumas ressonâncias vintages do estilo extravagante dos baixos Rickenbacker 4001. 
A Fireman tem um lindo corpo em korina, configurada com três captadores single-coils DiMarzio Area 67′, igualmente anguladas no escudo, que recriam a sonoridade das single-coils da fender nos anos 60, bem brilhantes, com agudos bem definidos e timbres clean característicos das stratos dessa época. O braço é colado ao corpo, feito em três peças paralelas, também em korina. Apresenta também ponte Gibraltar II, em padrão similar à Tune-O-Matic, switch de cinco posições e ferragens cromadas. Como de praxe, a Ibanez fabricou apenas uma tiragem limitadíssima da Fireman para observar como se comportam no mercado, especialmente o japonês, que concentra a maior fatia de fanáticos pelo Gilbert. Espera-se que em breve, conforme o andar do interesse, a Ibanez passe a Fireman ao catálogo definitivo de signatures.
fonteÇmundo guitarra

Nenhum comentário:

Postar um comentário