domingo, setembro 09, 2012

Álbuns para mergulhar no Stoner Rock - Parte 2

Quadro acima - álbuns citados nas 2 postagens

"Welcome To Sky Valley" - Kyuss 
 
 

Origem: Palm Springs – California – EUA
Lançamento: 1994
Este é o terceiro de estúdio da banda. 100% pureza Stoner.  Todos os ingredientes que você espera encontrar num bom disco de rock estão aqui e muito mais. “Welcome To Sky Valley” foi lançado originalmente com 3 suites, e cada suíte composta por 3 faixas, num total de 10 faixas ao todo. A intenção do Kyuss foi fazer com que o álbum fosse ouvido por inteiro. Uma experiência única do ouvinte ao embarcar nessa viagem sonora.  Uma peça musical com inicio, desenvolvimento e fim, como aqueles grandiosos álbuns do progressivo dos anos 70. A expressão “Trilha Sonora do Deserto” é utilizada pelos especialistas para rotular a sua sonoridade. Fazendo audição você poderá associar com paisagens oníricas, estradas desertas, Highways, cactus, drogas lisérgicas, Grand Canyon, vales, rios, cerveja gelada, cidadezinhas, etc, etc. Um clássico do Stoner. Mas seria diminuto reduzir essa pedra preciosa somente ao cenário Stoner. É um clássico do rock! Não pode faltar na sua coleção.


 
"In Search Of ..." - Fu Manchu
 
Origem: Sul da Califórnia - EUA
Lançamento: 1996     
Terceiro de estúdio da banda.  Fu Manchu é também um grande representante da cena. “In Search Of” foi o ultimo álbum de Ruben Romano (bateria) e Eddie Glass (guitarra/vocal).  Sairam logo após a gravação deste para formarem o Nebula!  Completam o time ainda neste álbum: Scott Hill (guitarra/vocal) e Brad Davis (baixo).  As características desse álbum se assemelham a “Charged” do Nebula. Há frescor e rebeldia juvenil, com uma energética e pontual pegada punk rock.  Muitos riffs e distorção. Trilha sonora ideal para skatistas e afins.

 
"Return To Zero" - Spiritual Beggars
 

 
Origem: Suécia
Lançamento: 2010
Spiritual Beggars é mais uma grande banda que surge na Suécia. Aliás, temos que fazer uma menção honrosa para a Suécia, pois estão presenteando o mundo com grandes bandas de rock.  Essa banda é um projeto paralelo dos caras. Liderados pelo guitarrista/compositor Michael Amott ( Arch Enemy e Carcass) , conta ainda com o vocalista Apollo Paphatanasio (Firewind), o baixista Sharlle D’Angelo (Arch Enemy , ex King Diamond), o tecladista Per Wiberg (ex Opeth) e o baterista Ludwig Witt. Somente feras! “Return To Zero” nos oferece um clássic rock com característica Stoner, que agradam o ouvinte logo na primeira audição. Vamos torcer para que os caras continuem juntos nesse projeto e façam mais discos dessa qualidade. Diversão garantida!

 
"Rated R" - Queens Of The Stone Age
 
 
Origem: Califórnia – EUA
Lançamento: 2000
Segundo de estúdio do Queens Of The Stone Age.  Queens é uma banda fundada por Josh Homme (guitarrista/compositor). Também foi membro fundador do Kyuss. Rated R contou com a participação de vários músicos na gravação. Destaque para a participação especial de Rob Halford (vocalista do Judas Priest) fazendo vocal de apoio na faixa “Feel Good Hit Of The Summer”.  O refrão dessa faixa, entoado como um mantra: “nicotine, valium, vicodyn, marijuana, ecstasy, and alchohol, c-c-c-c-c-cocaine”, causou muita polêmica. Por que será hein? Um álbum descolado, onde nitidamente Josh Homme e Cia demonstram “querer” desvincular-se do rótulo Stoner. Não é à toa que é considerado o pai da cena. O cara tem talento! Lançou álbuns com o Kyuss, Mondo Generator, Queens Of The Stone Age, Them Crooked Vultures. Rated R é mais experimental, buscando novos elementos sonoros, e com cara dos anos 2000. Embora a raiz da música esteja fincada no desert rock, há uma presença pop, psicodelismo e uma variedade de instrumentos incorporados como: piano, teclados e trombone. Punk Stoner Metal, não soa bem? 
 
"Time Travelling Blues" - Orange Goblin
 
Origem: Inglaterra
Lançamento: 1999
Segundo de estúdio do Orange Goblin. Instrumental e produção de muita qualidade. Stoner inglês, hardão clássico e “estradeiro”.  A formação da banda nesse álbum: Ben Ward (vocal), Pete O´Malley (guitarra), Joe Horri ( guitarra), Martyn Millard (baixo) e Chris Turner (bateria). Tem tudo para agradar roqueiros das “antigas”, ávidos por uma autêntica banda de rock. Vale a pena adquirir, seja baixando, copiando ou comprando.
 
 "Dopes To Infinity" - Monster Magnet
 
Origem: New Jersey - EUA
Lançamento: 1995
O monstrinho liderado por Dave Wyndorf gravou um álbum incrível. Cheio de surpresas. Você nem imagina o que vai rolar pela frente ao ouvir pela primeira vez. Uma montanha russa de emoções. “Dopes To Infinity” rendeu bons frutos ao MM. Começaram a receber convites de rádio e televisão, e para participarem de vários festivais pelo mundo afora. Vai do hard rock ao stoner metal. Do hard ao space rock.  Transita numa espécie de Trash Stoner Metal no petardo nuclear “Ego, The Living Planet”. Em alguns momentos uma refrigerante pincelada pop. Também tem faixas mais acústicas e melodiosas.  Lembrando que “Negasonic Teenage Warhead” foi o primeiro single de sucesso da banda. A MTV apresentou um vídeo clipe da faixa, onde aparecem os caras do MM no espaço sideral, rodeados de asteroides, dando um role de carro.  Um clássico do rock que merece toda sua atenção!
 
"Cosmic Egg" - Wolfmother 
 
Origem: Austrália
Lançamento: 2009
Segundo de estúdio da banda australiana. Liderados pelo Manda-Chuva Andrew Stockdale (vocal/guitarra/compositor), Wolfmother surgiu como um power trio e lançou seu primeiro álbum homônimo dessa forma. A banda ficou em stand by após a saída de Chris Ross (baixo) e Myles Heskett (bateria).  Em 2009  Stockdale  formou a banda com Ian Peres (baixo/teclado/vocal de apoio), Aidan Nemeth (guitarra base), Dave Atkins(bateria) e gravaram Cosmic Egg. Há uma nítida influência do Black Sabbath e Deep Purple. Mas não para por ai. Tem uma pegada de bandas Stoner dos anos 90. Hard rock clássico com o frescor da atualidade.

 
Não esqueçam de dar pause no play da rádio
 
Rádio Stoner - Faixas dos álbuns citados e não citados. Confiram!

 
Stoner Rock by Rubens Vasques Lopes Junior on Grooveshark




Nenhum comentário:

Postar um comentário