quarta-feira, setembro 21, 2011

StockGuitar: A Magia da Gibson Les Paul

A Gibson Les Paul é uma unanimidade na história do Rock'n'Roll, isso não há dúvida, mas por quê até hoje ela é objeto de desejo dos guitarristas? Em grande parte dos anos 80, a Les Paul andou em baixa, devido à influência de Eddie Van Halen, que forçou a indústria e os guitarristas em geral a buscarem novos caminhos. Depois de anos de tentativas, chegamos à seguinte conclusão: Les Paul é Les Paul e fim de papo. Não vou falar da sua história, vamos tentar apenas achar o que a torna tão especial. Quem tem ou teve a oportunidade de "conviver" com uma boa Gibson Les Paul Custom ou Standard vai saber do que eu estou falando. Vou contar a minha experiência. Há quase 20 anos atrás o luthier Tiguez me colocou uma Custom 74 na mão e disse: vai fazer um som com essa guita e depois me fala. Na época eu tinha uma Gibson Flying V e achava todas as guitarras muito sem graça. Ao tirar a guitarra do case, achei tudo ruim, o peso, o visual(já era velha e a cor branca estava amarela), o acesso às regiões mais agudas, enfim...não curti. Porém, ao ligá-la no Peavey 5150, fiquei espantado!
 Não conseguia explicar o que aquela bicheira velha tinha de tão especial. Cada nota tocada tinha mais vida, mais sustentação, mais doçura e, ao mesmo tempo mais agressividade do que qualquer outro instrumento. Ao segurar uma nota, com o ampli num volume mais alto, abriam-se harmônicos que faziam a minha mão tremer, como se houvesse alguma coisa solta se mexendo dentro dos pickups.Vocês podem achar que estou exagerando, mas essa foi a sensação que eu tive. Peguei 2 instrumentos que eu tinha na época, mais uma grana e "casei"com a Lespa.Aí nos perguntamos: que tal as Epiphone, Orvilles, Grecos (e outras réplicas da Gibson), ou então as Ibanez Artist, Yamaha SG(que tem características semelhantes)? Essas guitarras são maravilhosas, a maioria delas  tecnicamente superiores à Gibson em acabamento, conforto, versatilidade e, com a captação certa, quem ouvir vai jurar de pés juntos que é uma Gibson, porém, se você quer uma Les Paul de verdade compre uma Gibson. Line 6 Variax então...dê pro seu filho ou seu sobrinho brincar. Essa magia que estou falando é uma coisa muito difícil de explicar, tanto que, ao modificar uma Gibson Les Paul, você pode acabar com esse encanto. A Stratocaster, por exemplo, é uma guitarra que parece que foi feita pra ser mexida, diferente da Les Paul. Você pode trocar as tarraxas de uma Les Paul, ou no máximo, os captadores, se forem passivos, de boas marcas e com características que não moldem o som da guitarra, ex: Seymour Duncan Pearly Gates, Seth Lover, 59, Alnico II pro ou Dimarzio PAF pro e coisas do gênero. Ao colocar uma Floyd Rose ou um kit  de captadores EMG, você pode obter coisas diferentes de uma Les Paul mas vou dar uma dica: se for fazer isso, faça numa Epiphone ou então não me conte, senão eu vou ficar bem puto.
Por Fares Junior

Nenhum comentário:

Postar um comentário