quinta-feira, julho 24, 2014

Led Zeppelin - Royal Albert Hall 70


CLÁSSICO É CLÁSSICO.


We're Gonna Groove
I Can't Quit You Baby
Dazed and Confused
White Summer
What Is and What Should Never Be
How Many More Times
Moby DicK
Whole Lotta Love
Communication Breakdown
C'mon Everybody
Somethin' Else
Bring It On Home
PINTA@STOCKROCKRADIO.COM.BR

quarta-feira, julho 23, 2014

Guitarra Dean Cadillac 1980: Um avião de guitarra !!!


Salve amigos das seis cordas!  Criada no anos 80 ,a Guitarra Dean Cadillac foi um marco na época. Com estilo, irreverência e principalmente muito bonita fez a cabeça da galera do meio Hard Rock e Heavy Metal. 

Uma mistura de Lespaul, Explorer e Flying V , bem na onda do que acontecia  musicalmente nessa década , onde idéias, atitudes e estilos flutuavam entre o tradicional e o revolucionário.
Na primeira vista parece tradicional, mas é capaz de produzir dos mais leves sons aos mais pesados timbres do Metal ,isso graças as suas especificações que incluem: corpo e o braço em mogno selecionado e  incríveis captadores Humbucker  USA DMT ¨Nostalgia¨, além de frisos multi-ply, escala em ébano e hardware dourado.

Dean Guitars
conheça outras opções:
Dean Guitars
Dean Guitars
por:vermelho

terça-feira, julho 22, 2014

X-Drive - Direto de Los Angeles

Salve StockRockers!Mais uma banda que surge do nada e dá um grande passo para o estrelato:X-DRIVE!Esta banda promete incendiar o mundo do hard rock!Eles acabam de assinar um contrato mundial com a Frontier Records e cá para nós,não existe nenhuma banda meia boca que tem contrato com a Frontier Records,só banda animal!Dia 22 de agosto será lançado na Europa o primeiro álbum "GET YOUR ROCK ON" e dia 26 pelas Américas.você poderão curtir abaixo o novo vídeo dos caras da faixa 5 chamada "California".Gostei muito da linha dos caras bem anos 80 com riffs de guitarra do até então desconhecido Jeremy Brunner um cara perfeccionista que além de riffs que chamam atenção,letras inteligentes e aqueles famosos refrões com ótimos backing vocals e quando percebemos já estamos cantando junto.Para completar o time o baixista James Lomenzo (WHITE LION, MEGADETH, BLACK LABEL SOCIETY), o vocalista Keith St. John (BURNING RAIN, LYNCH MOB, MONTROSE) e o baterista Fred Fischer (MIDLINE),aliás o cara bate forte!O lendário produtor Andy Johns (morreu em abril de 2013 por complicações no fígado), engenheiro do LED ZEPPELIN parece que a última missão do cara em vida foi justamente terminar este grande álbum do X-DRIVE!
"Get Your Rock On" foi mixado por Wyn Davis (BLACK SABBATH, DIO, WHITESNAKE, Dokken), e levou mais de um ano no estúdio para fazer as coisas do jeito que queria Brunner.Mas a espera fez valer a pena.Curtam abaixo X-Drive com California!!Se quiserem saber um pouco mais,encomendar o álbum e tudo mais é só entrar no site oficial dos caras.O link está acima.Keep On Rocking!!
Por Arná Taturana
(não esqueçam de dar pause na playlist stockrockradio acima)

segunda-feira, julho 21, 2014

O Livro dos Mortos do Rock

Salve Tripulantes! O Assunto é muito interessante,um livro que conta em detalhes os momentos que antecederam a morte de 7 ícones do Rock.
As semelhanças entre eles, o fim trágico e precoce cheios de mistérios. Fora Lennon que foi assassinado , todos tentaram suicídio ou ameaçaram fazê-lo.Quatro morreram aos 27 anos .
O livro é o primeiro estudo sobre o lado sombrio desses músicos .Os medos, fraquezas e excessos que levaram esses astros à condição de imortais.
Jimi Hendrix *7 de novembro de 1942 +18 de setembro de 1970
Janis Joplin *19 de janeiro de 1943 + 4 de outubro de 1970
Jim Morrison *8 de dezembro de 1943 + 3 de julho de 1971
Elvis Presley *8 de janeiro de 1935 + 16 de agosto de 1977
Kurt Cobain *20 de fevereiro de 1967 + 5 de abril de 1994
Jerry Garcia *1º de agosto de 1942 + 9 de agosto de 1995


Depoimento : O guitarrista de blues Johnny Winter falou sobre seu amigo Hendrix perto do fim: “Quando o vi, fiquei arrepiado [...] Ele entrou com seu séquito e parecia que já estava morto.Mistério:Jim Morrison havia abandonado o The Doors e estava tentando ressurgir como poeta, mas encontrava-se em um impasse criativo. Embora fosse um ávido consumidor de drogas, Morrison sempre evitou a heroína. Teria ele tomado de forma consciente uma overdose fatal naquela noite em Paris? Teria sua esposa viciada, que enganou a polícia francesa e organizou um funeral às pressas, se suicidado dois anos depois em virtude de alguma culpa inconfessável.
Cabuloso não acham, o livro esta recheado de histórias.

Se interressou confira resenha no link.
http://www.editoraaleph.com.br/site/media/catalog/product/f/i/file_52.pdf
por:Vermelho

domingo, julho 20, 2014

Going To California – Led Zeppelin

Há músicas que viram clássico, marcam época, e o tempo somente fortalece essa condição! Vira referência! Torna-se querida por várias gerações. Não somente pela qualidade da composição, da estrutura, melodia, harmonia da música, mas também pelo carisma da banda, técnica instrumental, da mensagem que a letra transmite, um conjunto de fatores contribui para isso. No clássico dessa postagem, vamos falar sobre “Going To California”, faixa presente no icônico álbum Led Zeppelin IV, lançado no dia 8 de novembro de 1971 pela gravadora Atlantic Records.
Vale mencionar que este álbum não recebeu um título oficial. Devido a muitas criticas negativas da mídia pelo fato da banda não “intitular” seus discos, Jimmy Page resolveu polemizar lançando o disco sem titulo, com a lendária capa do quadro pendurado numa parede em ruinas, pintado a tinta óleo, retratando um velho camponês segurando um fardo de galhos. No encarte há 4 símbolos representando cada integrante do grupo. Nada na ilustração ligando a banda com a obra. No entanto, ficou muito famoso como “Led IV”, ou Led Zeppelin IV, ou “Four Symbols”.
Com certeza o clima místico da mansão Headley Grange Studios (figura acima), um lugar frio, úmido, de belas paisagens, contribuiu e inspirou para o surgimento desse clássico. Headley Grange é um estúdio de gravação localizado na Inglaterra, já usado por artistas como Fleetwood Mac, o próprio Led Zeppelin e muitos outros. A música começou a ser desenvolvida numa espécie de “jam” com Page tocando violão, John Paul Jones no bandolin, e Robert Plant fazendo improvisos. Segundo Robert Plant, numa entrevista concedida para o jornalista Mick Wall em 1988, falando sobre a faixa, abre aspas: Composições como 'Going to California' surgiram devido à influência de Neil Young, coisas como o álbum Everybody Knows This is Nowhere. Eu estava em um ambiente onde a harmonia era a resposta para tudo”.  Going To California é uma faixa acústica, ao melhor estilo folk rock, uma característica marcante do Led Zeppelin. Transmite uma aura hippie, exalando liberdade, pé na estrada, com aquele ar místico que o Led sempre leva consigo. Desperta lindos sentimentos. Para emocionar até quem não curte um Rock!!! A inspiração da letra, a musa, é Joni Mitchell, cantora e compositora canadense, que Plant e Page eram fãs declarados. A letra em si fala sobre a busca por uma mulher especial, e também relata um terremoto. Na realidade é uma breve descrição do terremoto que Page, o engenheiro de áudio Andy Johns e o empresário Peter Grants vivenciaram indo de avião para Los Angeles, durante o processo de mixagem do Led IV no estúdio Sunset Ground. Embora não tivesse participado, provavelmente a experiência serviu de inspiração para Plant. Notem que não há participação do baterista John Bonham. Formação: Robert Plant: vocal; Jimmy Page: violão; John Paul Jones: bandolim. Abaixo "Going To California" ao vivo. 

Não esqueçam de pausar a Playlist acima



Por Juniorock

sábado, julho 19, 2014

Tequila Honey - Hard Rock brasileiro

Tequila Honey é uma banda de Belo Horizonte (Minas Gerais), que está gravando em estúdio desde o inicio de 2014.  A proposta é lançar diversos singles ao longo do ano.  O primeiro videoclipe é para o single “Feel Alright” que foi lançado em abril desse ano, com direção de Wilker Maldonado.  Um diferencial da banda é a vocalista Cynthia Honey, que demonstra talento, carisma e trás graciosidade. Formação: Cynthia Honey (vocal);  Leandro Martins (guitarra); De Paiva (baixo); Robert Zimmerman (bateria). Tomara que o TH faça muito mais músicas dessa natureza, e nos brinde com um disco completo.  Abaixo você confere “Feel Alright”, um hard rock consistente, com feeling, e qualidade. Sonzeira!

Não esqueçam de pausar a Playslist acima



Por Juniorock

sexta-feira, julho 18, 2014

BULLET - Novo Vídeo "Storm Of Blades"

Salve StockRockers!Muitas vezes me pergunto:Como pode um país como a Suécia que tem em média 21 habitantes por quilômetro quadrado ter tantas bandas de rock e difícil dizer que determinada banda da Suécia é ruim pois todas elas tem uma qualidade acima da média.Supõem-se então que destes 21 habitantes pelo menos a metade curte rock graças a Deus!!A banda BULLET criada em meados de 2001 acaba de lançar um novo vídeo intitulado "Storm Of Blades"que é a faixa título do novo álbum que chegará às lojas dia 5 de setembro na Europa e dia 9 nas Américas via Nuclear Blast.Esta banda contrasta com muitas bandas suecas pois tem uma linha de heavy metal mais clássica com guitarras marcantes em sua base e um vocal rasgado e agudo.A banda está com sangue novo após a entrada de Alexander Lyrbo, que substituiu Erik Almström em 2012. Confiram o line up atual,aumentem o volume,dêem uma pausa na playlist acima e curtam a banda Bullet com a faixa Storm Of Blades!Keep On Rocking!!
LINE UP

Hell Hofer - Vocal
Hampus Klang - Guitarra
Alexander Lyrbo - Guitarra
Adam Hector - Baixo
Gustav Hjortsjö - Bateria

Por Arná Taturana

quinta-feira, julho 17, 2014

BUCKETHEAD - Colorado 28-09-12


Buckethead é um músico acima da média. O cara já participou de mais de 50 álbuns de diversos artistas, sem contar os 96 álbuns  de sua autoria. Possui uma técnica apuradíssima e uma musicalidade eclética, pode-se dizer que não dá para rotular o cara, a menos que seja com um pote do KFC.


PINTA@STOCKROCKRADIO.COM.BR

quarta-feira, julho 16, 2014

Guitarra Vintage ? Saiba como identificar.

Salve amigos das seis cordas! 
-¨Ai eu te pergunto , a sua guitarra é vintage ?¨
No curioso mundo das guitarras encontramos inúmeras maneiras de nomeá -las . Se você for descrever seu instrumento estará falando o nome de sua guitarra. Por exemplo : Fender Telecaster Americana Série Limitada, ou Gibson Lespaul Classic R0 Reedição 1960.Enfim você pode ter  uma guitarra rara, fora de linha, edição limitada , reedição, copia ou falsificada. 
Entenda melhor tudo isso num texto que é uma aula de um grande professor e colecionador de guitarras Marcus Rampazzo.
Agora você deve estar pensando , "Será que minha guitarra é vintage ?"  
Bem , nem toda guitarra com mais de 20 anos é necessariamente colecionável, ou tem um bom som , ou vale muito.Existe ainda por cima , uma série de fatores e termos que podem confundi-lo na hora de identificar uma guitarra , como por exemplo "raro", "colecionável", "fora de linha", "Edição limitada", "Re-edição" , sem falar em cópias e modelos falsificados. 
Muitas vezes só um colecionador experiente pode distinguir entre um modelo original e uma cópia bem feita. Vamos ver : 
Raro: Uma guitarra pode ser rara porque foram feitas muito poucas, ou até só uma, mas isso não quer dizer que seja vintage ou tenha valor. 
Fora de linha: São as guitarras chamadas em inglês de "discontinued", ou seja, que não se fabricam mais. Isso também não quer dizer que sejam guitarras de interesse ao mercado vintage , até porque pode ser que tenham sido tiradas de linha , justamente por que foi um fracasso de vendas na época ou foram substituídas por modelos mais atraentes e com mais apelos. Por outro lado, existem guitarras que sairam de linha , mas que hoje são um sucesso e muito valorizadas , e portanto este item deve ser analisado caso a caso. 
Edição Limitada: São guitarras que as fábricas resolvem fazer em quantidades limitadas e numeradas, ou seja, deve estar escrito no selo "numero_______ de ______ produzidas". Claro que, de novo, isso não quer dizer que essas guitarras devam ser consideradas mais valorizadas. Re-edição: Aqui também vale a pena citar o nome em inglês, no caso "reissue", que é a pratica de algumas marcas de guitarras relançarem seus modelos mais famosos e valiosos, com as mesmas especificações com que eram produzidas antigamente. São cópias dos modelos vintage feitas normalmente com muito cuidado e com a intenção de atingir o público que não consegue obter um modelo original. 
As guitarras mais valorizadas no mercado vintage são as que reúnem algumas dessas características, por exemplo: Guitarra D'Angelico New Yorker 1947 - é uma guitarra rara, fora de linha, feita a mão e muito bem construída , vintage , e com excelente som. Claro então essa é uma guitarra valorizada e colecionável. 
Exemplo de um instrumento vintage ( Stratocaster 1956 ) em perfeito estado, incluindo todo material que o acompanhava na época de sua fabricação.
fonte:vintageguitar
por: vermelho


terça-feira, julho 15, 2014

Black Sabbath - Pisando Firme

Salve StockRockers!
Mais um item que com toda certeza os fãs irão abraçar a ideia facilmente.Se usamos camisetas de nossas bandas preferidas o que vocês me dizem de um tênis?Bem louco não é?Então se liguem nesta notícia fresquinha publicada no site http://www.blabbermouth.net/:
A coleção Chuck Taylor All Star Black Sabbath apresenta três novos estilos inspirados por uma das bandas mais icônicas de todos os tempos. A colaboração inclui obras de arte do altamente aclamado álbum de registros clássicos do Black Sabbath "Never Say Die!" e "Sabbath Bloody Sabbath", assim como a fotografia ao vivo icônico. A coleção marca terceira colaboração de calçados do BLACK SABBATH com a Converse.

Demais tripulantes!Eu achei o modelo acima com o famoso gesto de paz mais animal.A coleção Converse Chuck Taylor All Star Black Sabbath está disponível  desde ontem em lojas da Converse (converse.com) e da Journey (journeys.com) por US $ 60. Desculpem o trocadilho,mas Sabbath continua pisando firme e espero que continue por muito tempo assim!Keep On Rocking!
Por Arná Taturana